Método Escoteiro

A abordagem educacional do Escotismo é implementada através do Método Escoteiro, um sistema educacional original que promove a autoeducação, o empoderamento e o aprendizado cooperativo. Tal como em qualquer método educacional, o Método Escoteiro é o instrumento que aproxima os jovens dos aprendizados que se esperam que eles adquiram.

A aplicação do Método Escoteiro resulta em uma experiência educacional, divertida e agradável para os jovens, onde eles estão seguros – física e emocionalmente. Seu objetivo é ser flexível e relevante para as dinâmicas necessidades dos jovens e da sociedade.

O Método Escoteiro compreende alguns elementos interdependentes que formam um conjunto unificado e integrado. Tais elementos, igualmente importantes, trabalhando juntos como um sistema coeso, e sua implementação, de maneira combinada e equilibrada, adaptada a cada faixa etária, são o que torna o Escotismo único.

 

Os elementos do Método Escoteiro:

 

A Promessa e a Lei Escoteira

A Promessa Escoteira é um compromisso voluntário e pessoal com a Lei Escoteira, ou seja, com um conjunto de valores inclusivos e compartilhados que são a base de tudo o que o Escoteiro faz e de como ele quer ser. A Promessa e a Lei Escoteira são o centro do Método Escoteiro. Através da Promessa, cada Escoteiro toma uma decisão consciente e voluntária de adotar a Lei Escoteira, comprometendo-se a “fazer o melhor possível”; de usá-la como código de comportamento individual e social; e de assim assumir a responsabilidade por seu desenvolvimento pessoal. Realizar a Promessa Escoteira é o primeiro passo simbólico no processo de autoeducação.

A Lei Escoteira é um código de vida positivo através do qual o Escotismo propõe seus valores universais aos jovens, de maneira concreta e prática. Os valores contidos na Lei Escoteira e adotados através da Promessa Escoteira moldam os jovens em seu comportamento e em sua vida de grupo. Ao longo de sua jornada no Escotismo, o entendimento dos jovens sobre a Promessa e a Lei Escoteira irá evoluir e significar cada vez mais para eles. Essa jornada de aprendizado é uma parte determinante do desenvolvimento intelectual, emocional, social e espiritual vivenciado através do Escotismo e evidencia seus princípios fundamentais.

Aprender Fazendo

O Escotismo utiliza ações práticas (experiências da vida real) e reflexões para facilitar o aprendizado e o desenvolvimento contínuos. O aprender fazendo mostra a abordagem prática do Escotismo sobre a educação, como resultado da experiência direta em vez de apenas uma instrução teórica. Baseia-se no aprendizado através das oportunidades de experiências que surgem da busca por interesses e do lidar com a vida cotidiana. No Escotismo, a aquisição de novas competências – conhecimentos, habilidades, atitudes e valores – é alcançada através da prática de atividades variadas, divertidas e relevantes, que levam os jovens a agir, cometer erros, refletir e descobrir, permitindo-lhes o desenvolvimento em todas as dimensões de sua personalidade ao extrair o que é pessoalmente significativo de tudo aquilo que experimentam.


Progressão Pessoal

O Escotismo é uma jornada de aprendizagem progressiva, focada em motivar e desafiar o indivíduo a se desenvolver continuamente, por meio de uma ampla variedade de oportunidades. Essa abordagem permite que os jovens progridam em seu próprio desenvolvimento, à sua maneira e em seu próprio ritmo, rumo aos objetivos educacionais apropriados à sua faixa etária, usando um sistema de reconhecimento progressivo que os ajuda a ganhar confiança e crescer. A progressão pessoal é autônoma, facilitada por adultos que empoderam, incentivam e apoiam os jovens de maneira adequada para que estabeleçam seus próprios desafios, exerçam sua liberdade de escolha e se envolvam na autorreflexão. Esse elemento também é relevante fora do Escotismo, pois ajuda o jovem a estabelecer objetivos de vida e a tornar-se um cidadão ativo. Oferece a cada um a oportunidade de identificar suas necessidades pessoais e os recursos necessários para aprimorar suas competências individuais, de acordo com suas próprias circunstâncias e habilidades.

Sistema de Equipes

O Escotismo utiliza pequenas equipes, como patrulhas, para que os indivíduos participem do aprendizado colaborativo e das tomadas de decisão, com o objetivo de desenvolver o trabalho em equipe eficaz, as habilidades interpessoais, a liderança, e criar um senso de responsabilidade e pertencimento. Essa abordagem facilita e enriquece a vida de grupo. Além disso, pode ser uma ferramenta eficaz para o empoderamento dos jovens, capacitando-os a trabalhar suas competências pessoais e coletivas através da formação de equipes e do desenvolvimento das habilidades, talentos e experiências individuais. Também ajuda a construir um espírito de equipe em que o apoio é mútuo e os problemas são resolvidos coletivamente.

A estrutura organizacional básica frequentemente usada nas unidades locais compreende equipes de seis a oito jovens, com base em sua tendência natural de formar pequenos grupos. Esse sistema também é aplicável a todos os tipos de pequenos agrupamentos para tomada de decisão cooperativa (por exemplo, conselhos locais, comitês distritais, equipes de organização de eventos, equipes executivas de projetos etc.). Além disso, oferece oportunidades de liderança e valorização da diversidade, ajudando os Escoteiros a desenvolver em relacionamentos construtivos com outros jovens e parcerias com adultos, além de aprender a viver segundo uma forma democrática de autogoverno.

Apoio de Adultos

O Escotismo conta com adultos que apoiam os jovens e facilitam a criação de oportunidades de aprendizado por meio de uma cultura de parceria, para transformar tais oportunidades em experiências significativas. O Escotismo oferece o potencial para uma parceria de entusiasmo e experiência entre jovens e adultos, com base no respeito mútuo, na confiança e na aceitação do outro como pessoa. O adulto proporciona apoio educacional, emocional, informativo e avaliativo aos jovens em seu próprio desenvolvimento.

O apoio educacional envolve o oferecimento de ajuda e assistência tangíveis que auxiliem diretamente o desenvolvimento autoeducacional dos jovens. O apoio emocional está associado ao compartilhamento de experiências de vida. Envolve oferecer empatia, dedicação, confiança e cuidado. O apoio informativo inclui proporcionar conselhos, sugestões e informações que os jovens podem usar para resolver problemas. O apoio avaliativo envolve oferecer informações úteis para a autoavaliação, que incluem feedback construtivo, afirmação da personalidade e observância dos valores organizacionais.

A natureza da parceria entre jovens e adultos no Escotismo varia de acordo com a idade e as capacidades dos jovens envolvidos. Sempre que possível, os jovens devem ser empoderados para tomar decisões e contribuir com o processo de liderança, além de poder cometer erros em um ambiente seguro.

De modo geral, os adultos estão lá para ajudar os jovens a se preparar, bem como para apoiar, guiar, orientar e facilitar as experiências de aprendizado. Essencialmente, o papel do adulto no Escotismo é reforçar a natureza do programa: ser liderado por jovens e apoiado por adultos.


Marco Simbólico

O Escotismo utiliza uma estrutura unificadora de temas e símbolos para facilitar o aprendizado e o desenvolvimento de uma identidade única como Escoteiro. No Escotismo, um marco simbólico é um conjunto de símbolos, temas e histórias que desenvolve senso de pertencimento, ajuda a transmitir uma determinada mensagem educacional e estimula a coesão e a solidariedade dentro do grupo e do Movimento em nível global.

O marco simbólico ajuda os jovens a se identificar com o Propósito e os valores do Escotismo, manifestados através de vários temas e elementos. Também representa a proposta educacional do Escotismo para uma determinada faixa etária, de acordo com seu nível de maturidade e suas necessidades educacionais específicas, o que ajuda a reconhecer a progressão pessoal dentro do Programa Educativo.

O objetivo do marco simbólico é aproveitar a capacidade de imaginação, aventura, criatividade e inventividade dos jovens para estimular seu desenvolvimento.

Natureza

O Escotismo cria oportunidades de aprendizagem ao ar livre que incentivam uma melhor compreensão do relacionamento com o meio ambiente em geral. O ambiente da natureza proporciona um cenário ideal para as atividades escoteiras, oferecendo oportunidades de aventura e aprendizagem para o desenvolvimento físico, intelectual, emocional, social e espiritual dos jovens. As atividades ao ar livre podem se concentrar em diversos temas, desde os clássicos acampamentos ou caminhadas até projetos relacionados à sustentabilidade ou à educação ambiental.

Mesmo em lugares onde o ambiente natural é limitado, ainda pode haver atividades “externas”. Essas experiências também permitem aos jovens entrar em contato direto com a natureza em ambientes urbanos, rurais e selvagens, o que lhes proporciona descobrir a relação vital que une os seres humanos ao mundo natural e desenvolver uma conexão construtiva com a natureza.

No entanto, tal elemento do Método Escoteiro envolve mais do que apenas realizar atividades ao ar livre para desenvolver um contato construtivo com a natureza, mas também fazer pleno uso de todas as oportunidades únicas de aprendizado oferecidas pelo mundo natural para contribuir com o desenvolvimento dos jovens. Envolve o valor educacional do desafio de estar na natureza, que incentiva os jovens a serem inventivos e crescerem. Também envolve a abordagem da sustentabilidade, que proporciona uma melhor conexão, respeita e incentiva comportamentos sustentáveis individuais. Embora mencione a “floresta”, a visão de Baden-Powell sobre a natureza como uma ferramenta educacional pode ser resumida da seguinte forma: “Para aqueles que têm olhos para ver e ouvidos para ouvir, a floresta é ao mesmo tempo um laboratório, um clube e um templo.”

Envolvimento Comunitário

O Escotismo oferece oportunidades para a exploração ativa e o comprometimento com as comunidades e o mundo mais amplo, promovendo maior valorização e entendimento entre as pessoas. Trabalhando com e dentro de suas comunidades – local, nacional e global –, os jovens aumentam seu compromisso comunitário em todos os níveis, seu entendimento intercultural e sua solidariedade internacional. É um elemento essencial no processo de desenvolvimento do jovem e vincula cada oportunidade de aprendizado a como pode ser usada para servir à comunidade. O serviço não deve ser visto apenas como fazer coisas para os outros, mas também como envolvimento, o que implica fazer as coisas com os outros, independentemente de sua origem.

O envolvimento comunitário inclui ajudar os jovens a criar um mundo melhor, uma jornada que eles não podem seguir sozinhos e deixando a comunidade para trás. O engajamento dos jovens no serviço comunitário os empodera para que se comprometam com a cidadania global ativa, a partir de seu contexto imediato, e com a responsabilidade pessoal de entender seu papel na comunidade. Também lhes permite compreender como podem ajudar a transformar sua comunidade para melhor. Enfatiza-se a ideia de cidadania desde cedo, pois não precisamos esperar a idade adulta para sermos cidadãos. Além disso, tal elemento do Método Escoteiro potencializa o valor da própria comunidade como um ambiente educacional. Como diz um provérbio africano, “é preciso uma vila inteira para educar uma criança”. No Escotismo, valorizamos o papel da comunidade nos níveis local, nacional, regional e mundial. Portanto, trata-se de uma parte essencial de Método.

 

Procure um Grupo Escoteiro