Escoteiros do Brasil garantem vaga no Conselho Nacional de Juventude

10 dezembro 2019

Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/escoteirosorg/public_html/beta/wp-content/themes/escoteiros-theme/single-noticias.php on line 18

Os Escoteiros do Brasil ocuparão uma das vagas do Conselho Nacional de Juventude (Conjuve) durantes os próximos dois anos. Durante esse período estaremos participando ativamente na criação de propostas de políticas públicas voltadas aos jovens brasileiros.

 

O Conjuve é um espaço de participação democrática e controle social das políticas públicas voltadas à área da juventude. A participação dos Escoteiros do Brasil nesse espaço, será de suma importância para a inserção das nossas pautas na agenda do poder público, bem como o fortalecimento e expansão de nossas diretrizes, a partir da participação e debates acerca da temática das necessidades comuns à todos que estão inseridos nos movimentos de defesa da juventude no Brasil.

 

O Conselho tem como atribuição formular e propor políticas públicas através de estudos e pesquisas da realidade da juventude do país e promover troca de informações entre organizações juvenis nacionais e internacionais.

As eleições para o Conjuve ocorrem a cada 2 anos e as vagas dos representantes da sociedade civil no Conselho Nacional de Juventude compreendem as categorias de representante de entidades da sociedade civil de atuação estadual, distrital, regional ou municipal (5); representante da sociedade civil de atuação nacional (11); e pessoas físicas de notório reconhecimento no âmbito das políticas públicas de juventude (4).

 

Após a publicação do Edital 01/2019 da Secretaria Nacional da Juventude, a equipe de Projetos e Relações Institucionais do Escritório Nacional, juntamente com a Diretoria da área, organizou a documentação institucional solicitada em edital com a indicação da instituição para concorrer a uma cadeira de representação no eixo desporto e lazer.

 

A seleção teve recorde de participação social, tendo recebido 378 inscrições. Dessas, 190 foram de entidades regionais, 106 de entidades nacionais e 82 de pessoas físicas de notório saber.

 

Tendo uma cadeira de representação do Conjuve é possível que as organizações da sociedade civil e demais representantes formulem e proponham diretrizes voltadas às políticas públicas da juventude, desenvolvendo estudos e pesquisas sobre a realidade dos jovens do país. Ademais, como atribuição dos participantes conselheiros, está a interlocução entre as diversas organizações juvenis e a inserção das pautas levantadas por esses atores na agenda do poder executivo.

 

Todo esse processo só foi possível graças ao apoio e suporte de Pedro Henrique (RN), Carla Neves (Diretora de Relações Institucionais), Equipe Nacional de Relações Institucionais, Marcio Albuquerque (Diretor de Marketing), David Ortolan (Secretário Geral), Jéssica Scherer (Analista de Projetos Sênior) e Equipe de Projetos e Financeiro do Escritório Nacional.