Manaus vira capital do escotismo nacional ao sediar encontro de jovens líderes

16 novembro 2016

Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/escoteirosorg/public_html/beta/wp-content/themes/escoteiros-theme/single-noticias.php on line 18

Manaus se transformou na capital do escotismo brasileiro, do último sábado até hoje, com a realização do Encontro Nacional de Jovens Líderes, encontro que reúne dezenas de membros com idade de 18 a 26 anos, de vários Estados do Brasil. A finalidade é discutir o futuro do movimento escoteiro no País.

O encontro, inédito na capital amazonense, está sendo organizado no Colégio La Salle, no Dom Pedro, Zona Centro-Oeste da cidade, sob a coordenação da União dos Escoteiros do Brasil – Região Amazonas. Ao todo, o evento reúne em torno de 35 participantes em várias atividades ligadas ao movimento criado por Robert Stephenson Smyth Baden-Powell em 1907.

Desafios do escotismo

André Luiz Ferreira da Silva, diretor-presidente da União dos Escoteiros do Brasil – Região Amazonas, reforça que o evento congrega jovens de todo o Brasil para compartilhar experiências e discutir o futuro do escotismo. Ele frisa que o encontro inédito é ímpar, até mesmo pela dificuldade de localização da região amazônica em relação a outros centros do País.

Inclusive, cita ele, um dos maiores desafios do escotismo regional está na dificuldade de traslado e acessibilidade no tocante à distância e a imensidão da floresta e dos rios, que aumentam os custos para quem quer vir ao Amazonas.

“O movimento hoje está se renovando e ganhando nova força no Brasil pela realidade dos nosso jovens que estão buscando uma vida mais sadia, e que não estão se entregando ao vício, e sim buscando ao movimento escoteiro para viver a juventude deles, graças a Deus”, conta André Ferreira.

content_escotismo4

Para a escoteira paulista Mariana de Marchi, coordenadora do Núcleo Nacional de Jovens Líderes, o objetivo do encontro é capacitar lideranças de todos os Estados para exercerem dentro de seus grupos a liderança e o protagonismo juvenil. “Com esse evento aqui em Manaus, a ideia é que o encontro seja itinerante. Ano que vem será em Porto Alegre”, conclui a jovem.

Maior ONG

O movimento escoteiro é a maior ONG do planeta, presente em mais de 216 países. No Estado, segundo dados repassados pela União dos Escoteiros do Brasil – Região Amazonas, existem cerca de 1.200 praticantes do escotismo. Há 80 mil participantes em todo o País e cerca de 40 milhões pelo Planeta.

Boxe: Do Sul ao Norte pela primeira vez

Participantes como a paranaense Maria Luiza Konrad Bettoni, de 20 anos de idade e 11 de escotismo, é do clã Pioneiro, destinado aos jovens de 18 a 21 anos incompletos, de ambos os sexos. A representante do Sul do País ressaltou a importância do evento de escotismo em na capital amazonense.

content_escotismo2

“Acho que o ‘encontrão’ da rede é um espaço de formação e de troca de informações entre o Brasil inteiro, porque que está aqui são jovens de 18 a 26 anos e que estão discutindo o programa educativo da instituição. É uma maneira do jovem estar se emponderando e a tomar espaço nas decisões da instituição”, declara ela.

A jovem, que conta estar pela primeira vez em um Estado do Norte do País, frisa que o principal desafio do escotismo no Paraná é “emponderar o jovem, dando para ele poder de decisão para ele traçar a própria vida dele e auxiliar nas decisões do escotismo”.

Blog – Jonathan da Silva Lopes, escoteiro Pioneiro do Mato Grosso do Sul

“Essa minha participação no encontro de jovens líderes dos escoteiros marca a minha primeira vez em várias coisas. Foi minha primeira viagem de avião e de deslocamento para fora do Mato Grosso do Sul. Quando entrei me perguntei o que ia acontecer dentro da aeronave. Mas na hora que ele decolou eu disse: ‘Me leva, Deus, porque agora é a hora de eu ir para a Glória’. Mas foi tudo legal. Vim ao Amazonas pela primeira vez. Aqui no Estado de vocês é muito quente, mas Manaus é uma cidade muito acolhedora e estou gostando muito de tudo. O pessoal daqui é muito legal. Para mim, é muito importante estar aqui no Amazonas porque cada evento que você participa dentro do movimento escoteiro é uma bagagem que você tem. Eu vim no intuito de aprender mais sobre a rede e ter uma bagagem melhor sobre o escotismo e dividir experiências com outras pessoas. Isso é bem legal”.

content_escotismo3

Fonte: http://www.acritica.com/